História - Referências
O foral de Tavira como o de Silves, Faro e Loulé, são os mais antigos do Algarve e foram concedidos por D.Afonso III, em Lisboa, no mês de Agosto de 1266.
Está registado no Livro lº de Dom Afonso III, fl 97 v. e arquivado na Torre do Tombo.
In II Jornadas de História / Clube de Tavira (1993)
Armando da Costa Franco
António Araújo de Sousa
Foral
de Tavira
"Comprehende este concelho terrenos das três faxas em que dividimos o Algarve, sendo grande parte na serra. A sua maior producção he de alfarroba, amêndoa e azeite;(...)

1239 – Morte dos Sete Cavaleiros na contenda do sítio da Antas (Luz) :D Pedro Pires (Peres ou Rodrigues?) (Comendador da Ordem de Santiago em Castela), Mem doVale, Durão(ou Damião) Vaz, Álvoro (Álvaro) Garcia (ou Garcia Estevam) , Estêvão (Estevam) Vaz (Vasques), Beltrão de Caia e o mercador Garcia Roiz

(Rodrigues). (...)

O problema da localização de Talábriga tem sido discutido desde o século XVI. Primeiro pensou-se que ficaria em Cacia ou Aveiro. Depois generalizou-se a convicção de que ficaria no freguesia da Branca, Albergaria-a-Velha. Actualmente, parece demonstrado que Talábriga se situou no Marnel, concelho de Águeda. pen
Die Geschichte der Stadt Tavira
Die Wissenschaft ist sich darüber einig, daß Tavira schon in der Altstein- und Kupferzeit (100.000 - 1.000 v. Chr.) bewohnt war. Ebenso lassen sich nach dem keltischen Einfluß ( ab 1 000 v.Chr.) regelmäßige Handelsbeziehungen mit den Phöniziern und Griechen ( 900 - 500 v.Chr. ) und sodann mit den Karthagern (bis 200 v.Chr.) nachweisen.(...)
ROMAN TAVIRA
Tavira has been occupied since pre-historie times. There is evidence of commercial contact, between the local population and the Phoenician, Greek and Carthigian civilisations.(...)
XIX E XX CENTURIES IN TAVIRA
The area of urban development expanded, with many buildings being constructed in old gardens, in the town and also in open spaces and on farms, in the outskirts of the town.(...)
TAVIRA E O SEU TERMO O TOPÓNIMO
"BELA-FRIA" 

Por: Arnaldo Casimiro Anica 
(...) do topónimo "Bela-Fria" que é o nome pelo qual é conhecida a zona da cidade de Tavira situada imediatamente a noroeste da antiga "Vila-dentro" e onde existiu até aos anos setenta do séc. XX uma horta a que se dava aquele mesmo nome. Nesta se construiu logo a seguir ao "25 de Abril de 1974" o Bairro SAAL ou o 1.º de Maio. (...)
"BELA-FRIA"
CASTELO DE TAVIRA
A actual cidade de Tavira assenta numa e noutra das margens do rio Asseca e apenas a uns escassos três quilómetros da orla marítima, essa distância, aliás curta, talvez até menor outrora, e sempre franqueável por via fluvial, ofereceu a esse lugar características de porto marítimo que sucessivos povos da Antiguidade aproveitaram, Concretamente se sabe mesmo que no local de uma das modernas freguesias, a da Luz, existiu a pré-romana Balsa, importante cidade a que os Romanos deram,(...)
O castelo, as muralhas da cidade e a ponte (extrato)
…A voz do povo fala convictamente sobre uma ”ponte romana” em Tavira.
Os historiadores com as suas pesquisas ainda não conseguiram nem provar  nem negar a sua exis­tência de forma convincente. Não é possivel determinar a verdadeira localização desta ponte que provavelmente exis­tiu ligando Faro e Mértola/Beja evitando assim os intransitáveis caminhos dos montes algarvios. (...)
O município de TAVIRA tem uma grande área de barrocal e serra, e as suas principais produções são, além da pesca e da aquicultura (zona da Ria Formosa, estando a actividade de produção de conservas de peixe praticamente extinta), a agricultura - com grandes extensões de pomares, e a exploração dos recursos da serra (mel e cortiça, por exemplo).
Tavira is one of the most elegant and beautiful towns in the Algarve with it's origin dating back to the late Bronze Age 1,000-800 BC. If you are interested in history you will enjoy a walking tour of the town as there is lots to explore. (...)
Daqui para baixo ...
... as referências estão desactualizadas ou já não existem!
A História de Tavira
Na Capela-Mor de Santa Maria do Castelo, embebida na parede medieval, pode ainda hoje ver-se uma lápide com sete cruzes vermelhas. São cruzes de Santiago, e estão ali desde a conquista cristã da cidade para recordar aos vindouros o sacrifício dos sete cavaleiros mártires de Tavira. (...)

De Farrobilhas a S. Lourenço...
(...) A 23 de Julho de 1596 piratas Ingleses atacam o porto, desembarcam e saqueiam diversas povoações, como Faro, onde, segundo a tradição, incendeiam a cidade e roubam a biblioteca. Porém, em S. Brás de Alportel os piratas foram corridos à "cacetada". Costuma-se atribuir a decadência e desaparecimento de Farrobilhas ao ataque dos piratas, mas pensamos que se deve ao progressivo assoreamento desta zona costeira, à semelhança do que aconteceu com Tavira. O Rio Gilão assoreou e o porto de Tavira ficou inoperante, o que forçou o Marquês de Pombal a encontrar outra alternativa que foi a construção do porto de Vila Real de Santo António. (...)
"A cidade das igrejas
", assim é conhecida a cidade de Tavira
As 32 igrejas existentes são um importante testemunho da devoção católica do povo algarvio. No sec. XVI, Tavira era a maior cidade do Algarve. É bastante remota a ocupação romana no concelho. Em plena cidade encontra-se, aínda em bom estado de conservação, uma importante ponte romana.(...)
Município de TAVIRA
História
: A ocupação humana de Tavira remonta à pré-história e está associada à exploração mineira do nordeste algarvio e às trocas comerciais com o Mediterrâneo. Durante o domínio islâmico, Tavira torna-se uma das principais povoações do Algarve. Em 1242, os Cavaleiros da Ordem de Santiago ocupam a cidade. Torna-se no principal porto de apoio às guarnições portuguesas depois da conquista de Ceuta (1415), o que leva à sua elevação a cidade em 1520.
Tavira situa-se nas margens do rio Gilão, em posição de contemplação sobre a Ria Formosa e o Oceano. Com a ria Formosa quase a terminar em Tavira, domina a praia de areia. As terras são baixas, rentes ao mar e o litoral envolve-se em rios, sapais e lagunas que servem de maternidade e onde a vida se multiplica. (...)
Tavira Cidade de Fé e de História
Tavira, cidade desde 1520, foi a primeira e principal do Reino do Algarve, contando com mais de 6000 habitantes e recebendo no seu porto 44 navios de alto porte, da Flandres, Alemães, Ingleses e Biscainhos. Com os seus homens envolvidos na conquista do Norte de África (Ceuta, Arzila e Tânger), e mais tarde na descoberta e colonização de toda a costa africana, a cidade tornou-se o principal porto de apoio à expansão marítima portuguesa. (...).
Alfândega de Tavira
Esta Alfândega já existia no século XVI. No século XVIII esteve subordinada à Superintendência das Alfândegas da Província do Alentejo e Reino do Algarve (Lei de 26 de Maio de 1766 a pag. 356 do ms.11G). Durante o século XIX foi perdendo a sua antiga importância sendo pela última vez mencionada na reforma de 28 de Junho de 1842, como alfândega de porto de mar. Dependente da Alfândega de Faro pelas reformas de 1864 e 1885, ficou encorporada no Círculo Aduaneiro do Sul (Alfândega de Lisboa) pela reorganização de 29 de Dezembro de 1887.
Nossa Senhora das Alfândegas